Site Meter CASA DAS IDEIAS

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Amigas e amigos. Bom estar de volta, mais velho quatro anos, um País conturbado, mas vamos em frente chorando e cantando....

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

MEU TEMPO

Completa 1 ano hoje que não postava nada. Corre corre da vida, é dificil manter a regularidade. Este pequeno vídeo feito em casa, é uma pequena síntese em pouco mais de 6 minutos de meu tempo, com toda sua riqueza boas ou não. Divido com vocês. Obrigado e até a próxima

video

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

UM SAMBA - "PRESTAÇÃO"

Nome do Samba: PRESTAÇÃO

Comprei a prestação
Geladeira e fogão
Liquidificador; batedeira de luxo
Televisão; aspirador de pó
Você disse que era pouco
Pediu a empregada, não quer cozinhar

Me arrependi ô
Me arrependi
Deixei de comprar o meu surdo, o repique e o tamborim
Me arrependi ô,
me arrependi
Deixei de comprar o meu surdo, o repique e o tamborim

Daqui pra lá, você vai dançar
Dali pra ali, não tô nem aí
Devolvo tudo pra loja, eu sei que bicuda você vai ficar
Entro na casa Oliveira compro um repique e vou desfilar.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

DESCANSO

Teu amor deu-me vida
Que minha vida perdida custa a entender
Teu caminho deu-me paz
Que todos haviam negado
A tua bondade trouxe-me a esperança
Que na dança da vida louca, creio e perco
Tua loucura me apraz
Musa do poeta, elo da sanidade
Entre o eu e o nada
Nego, peco, fujo, mas jogo-me a teus pés brilhantes
E qualquer afago teu em meu corpo inerte
Será o toque de Deus na vida pouca, afoite que levei
Adeus.
Em teu colo em qualquer manhã
Pediei leite e beijo o mais quieto beijo
A mais selenciosa fala, que só a língua dos olhos saberá dizer
Teu colo, teu beijo teus olhos.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

MELHORES MOMENTOS

Toda vez que a gente
Beber uma cerveja
Falar besteira
dividir uma cereja
Tocar tamborim
Ficar meio assim
Desfilar na São Clemente
Portela, Mangueira, esquindô, vamos lá minha gente!
Escutar música
Mil músicas, ir ao cinema, ver aquela peça única
Falarmos muito, silenciarmos juntos
Brindarmos a você, eu, o mundo
Não podemos esquecer
Que essa nossa amizade, bacana, que acontece espontânea
Linda, livre, de papo gostoso, boa de se ver
É nosso patrimônio, milagre dos encontros, poesia,
Azaléia branca

domingo, 25 de abril de 2010

PARCEIRA

Conta-me histórias
De ilhas distantes, amores perdidos e lembranças
Eu prestando atenção
Cabeça em teu colo, cúmplice
Aconchego-me e durmo
Você não pára, fala, me abraça, apertado, pensa em outro
Não ligo, aperto-te mais, penso em você
Cai a noite, vais partir
Cansou-me o verbo que te açoitou com saudades
Caminhamos, agora mudos
Saciados de frases
Ouvi teus versos para amores pagãos
Calo-me porque falas por mim, ofereço minha boca, não vês
Estás distante, alhures

RIO: UMA CIDADE SEM LUZ

Vim pela perimetral quarta feira última, dia 22, sentido aeroporto dirigindo meu FIAT UNO/95,que é um carro com faróis normais, a via estava escura eram 20:30 minutos. Oa carros que vinham na pista sentido zona norte, jorravam seus faróis. Haviam momentos, eternos segundos, que não enxergava nada, mas, é nada mesmo. Desci na agulha e sai na praça mauá por motivo de segurança. No outro dia,resolvi não pegar a perimetral e desci na Leopoldina,também escura, peguei o Aterro do Flamengo, escuro. Sem pensar em partidos políticos quaisquer, minha reclamação não passa por isso, constatei que o Rio continua, vejam o verbo, continua no ESCURO. Nossos problemas, reafirmo, os problemas de quem paga ou não impostos, continuam os mesmos. Esses problemas são apenas peças de campanha em momentos eleitorais, e pior, governar nosso estado parece apenas estágio para quem quer aventurar-se e vôos mais altos na política.
Estou muito triste e sem esperanças. Pois as contradições e fracassos do governo municipal tem sido grandes e ainda assim, parecem cheios de verdades. Há muito tempo eu e outros moradores escrevem para os jornais chamando atenção sobre a questão dos meninos de rua, onde assaltam, fazem sexo e nada. Não existe uma política para tirar esses garotos da rua. A guarda municipal, que apenas segue ordens, ficam iguais a baratas tontas reprimindo aqui e alí, ambulantes, camelôs, flanelinhas, enquanto nas ruas do lado e é do lado mesmo, se amontoam vários meninos e meninas de rua cheirando cola.ameaçando moradores etc, desculpem mas, não consego entender a lógica dos choques de ordem. E agora, o que vamos fazer? Será que devemos pensar que mais uma vez fomos enganados? que mais uma vez vamos ficar esperando alguém que queria governar a cidade do Rio de Janeiro, disposto a olhar essa cidade com olhos de quem a ama e ao seu povo? Restam ainda 2 anos desse governo, tempo suficiente para uma mudança em suas estratégias. É preciso iluminar a cidade entre outras coisas por segurança,e digo zona norte e zona sul. É urgentíssimo tirar esses meninos das ruas. Eles serão infelizmente a reserva do crime, e os responsáveis serão vocês os governantes.
Ao falar em cidade limpa, choques de ordem, pensem duas vezes e sinceramente constatem quem está devendo cidadania a quem?